menu

Instalação Arch Linux

Este guia destina-se a ajudar alguém a instalar a distribuição Arch Linux em seu Computador. O guia pressupõe que você tenha alguma familiaridade com o sistema linux e esteja confortável, trabalhando a partir da linha de comando, mas não exige que você seja um especialista. Aprendemos muito fazendo e se você quiser saber mais sobre como o linux opera, o Arch Linux é uma excelente opção por muitas razões.

Porquê Arch ?

Uma das maiores vantagens da distribuição Arch Linux é a sua simplicidade na abordagem e atitude. O Arch Linux Beginner’s Guide descreve esta atitude muito bem isso, ele lhe dá a capacidade de construir o seu sistema a partir do zero.

Os princípios de design por trás do Arch são destinados a mantê-lo simples:

“Simples”, neste contexto, significa sem adições, modificações ou complicações desnecessárias. Em resumo; Uma abordagem elegante e minimalista.

Alguns pensamentos a ter em mente ao considerar a simplicidade:

“Simples” é definido de um ponto de vista técnico, não um ponto de vista de usabilidade. É melhor ser tecnicamente elegante com uma curva de aprendizado mais alta, do que ser fácil de usar e tecnicamente [inferior]. “- Aaron Griffin

“A parte extraordinária de [meu método] reside em sua simplicidade … A altura do cultivo sempre corre para a simplicidade”. - Bruce Lee



  • arrow_downwardFAÇA O DOWNLOAD DO ARCH LINUX
    Baixe a .iso do Arch Linux
  • usbUSB BOOTABLE WINDOWS
    Aqui estão duas ótimas opções para gravar a imagem .iso no Windows Rufus - Win32DiskImager
  • usbUSB BOOTABLE LINUX
    Aqui estão duas ótimas opções para gravar a imagem .iso no Linux Etcher - RosaImageWriter
  • albumGRAVAR A .ISO VIA COMANDO DD "LINUX"
    dd bs=4M if=/lugar_onde_esta_sua_iso of=/dev/sdX status=progress && sync

(Substitua o X pela letra do seu dispositivo ex: “sdc, sdd”) use: lsblk


OBSERVAÇÕES:

  • Caso você necessite instalar via UEFI os comandos estão com o simbolo: 🔶
  • No particionamento BIOS e UEFI, faça como segue o exemplo, modifique apenas o tamanho das partições, em seguida monte as partições de acordo com o particionamento feito.
  • Preste muita atenção em relação a sua unidade do disco rígido, pois isso vai variar de computador parar computador.


🔶 VERIFIQUE O MODO DE INICIALIZAÇÃO: (UEFI)

Se este comando a seguir listar as variáveis EFI, isso significa que você iniciou a operação com sucesso no modo EFI. Caso contrário, reinicie no menu de boot novamente e selecione o item correto lá, e não o item legacy-mode.

# efivar -l

Se o diretório não existir, o sistema pode ser inicializado no modo BIOS ou CSM.



TECLADO EM ABNT2

Setar layout br-abnt2 para o teclado

# loadkeys br-abnt2



CONEXÃO COM A INTERNET

Ethernet:

# systemctl start dhcpcd
# ping -c3 google.com

Wifi:

# wifi-menu
# ping -c3 www.google.com



PARTICIONAMENTO DE DISCO

Particionar Disco (BIOS)

Aconselha-se dar

  • /swap = 4gb
  • /raiz = Todo o restante do HD

Agora vamos listar o seu HD e usar o cfdisk para para começar a criação das partições.

(Substitua o X pela letra do seu disco rígido ex: “sda, sdb”)

# fdisk -l
# cfdisk /dev/sdX

A interface do cfdisk é bem simples, basta selecionar o tipo DOS criar uma partição que vai conter o tamanho total do seu HD para a raiz e em seguida tornar essa partição bootable, a partição swap não é necessária, só vem a ser útil se você tiver pouca memória ram.


🔶 Particionar Disco (UEFI)

Aconselha-se dar

  • /boot = 300mb
  • /swap = 4gb
  • /raiz = Todo o restante do HD

Agora vamos listar o seu HD e usar o sgdisk para formatar ele (obs: esse comando vai formatar o seu hd, caso você tenha conteúdo que não possa perder, não execute esse comando!)

(Substitua o X pela letra do seu disco rígido ex: “sda, sdb”)

# fdisk -l
# sgdisk --zap-all /dev/sdX

Agora devemos primeiro, criar uma nova tabela de partição, no caso será GPT, para o suporte à UEFI. Vamos utilizar o gdisk para a criação das partições /boot /swap /root

(Substitua o X pela letra do seu disco rígido ex: “sda, sdb”)

# gdisk /dev/sdX

Logo em seguida você entrará na interface do gdisk, onde deverá particionar o disco, ele possui uma interface simples mas eficaz, basta seguir o exemplo abaixo:

Abaixo criaremos uma partição com 300Mb de espaço (não precisa mais que 300mb para essa partição) do tipo EFI, para nossa partição de boot.

Command (? for help): o
Proceed? (Y/N): Y

Para criar nova partição
------------------------

Command (? for help): n
Partition number: Enter
First sector: Enter
Last sector: +300M
Hex Code or GUID: EF00

Abaixo, criaremos nossa partição SWAP com 2gb de espaço, (o swap é uma memória virtual recomendo dar no máximo 4gb).

Command (? for help): n
Partition number: Enter
First sector: Enter
Last sector: +2G
Hex Code or GUID: 8200

Abaixo criaremos a última partição a partição root, não daremos tamanho para ela, só aperte ENTER, que o gdisk entenderá que é pra aproveitar todo o restante do HD (essa partição servirá para a instalação do sistema, seus arquivos pessoais, programas etc).

Command (? for help): n
Partition number: Enter
First sector: Enter
Last sector: Enter
Hex Code or GUID: 8300

Command (? for help): w
Do you want to proceed? (Y/N): Y



FORMATAR AS PARTIÇÕES

Formatar Root (BIOS)

# mkfs.ext4 /dev/sda1

Formatar Swap (BIOS)

# mkswap /dev/sda2
# swapon /dev/sda2

🔶 Formatar Boot (UEFI)

# mkfs.vfat -F32 /dev/sda1

🔶 Formatar Swap (UEFI)

# mkswap /dev/sda2
# swapon /dev/sda2



MONTAGEM DAS PARTIÇÕES

Antes de podermos baixar, e instalar os pacotes base do Arch Linux, precisamos montar nossas partições, e mudar para o nosso diretório root. Afinal, é nele onde vamos instalar o Arch Linux.

Montar Root (BIOS)

# mount -t ext4 /dev/sda1 /mnt

🔶 Montar Boot (UEFI)

# mkdir -p /mnt/boot/efi
# mount /dev/sda1 /mnt/boot/efi

🔶 Montar Root (UEFI)

# mount /dev/sda3 /mnt



ESCOLHER O ESPELHO DE DOWNLOAD

Escolher a lista de espelhos mais próxima

# pacman -Sy reflector
# reflector --verbose -l 5 --sort rate --save /etc/pacman.d/mirrorlist



INSTALAR OS PACOTES BASE DO ARCH LINUX

Esta na hora de instalar a base do sistema

# pacstrap -i /mnt base base-devel



CONFIGURAR O FSTAB

Para configurar fstab (tabela de sistemas de arquivos) execute:

# genfstab -U -p /mnt >> /mnt/etc/fstab

Você deve sempre verificar se a entrada fstab está correta ou não, que será capaz de inicializar em seu sistema. Para verificar a entrada fstab, execute:

# cat /mnt/etc/fstab

Se tudo estiver OK você deve ver o root montado.



NOVO SISTEMA

Agora é hora de mudar para o diretório root recém-instalado para configurá-lo.

# arch-chroot /mnt
# loadkeys br-abnt2 (para usar o layout abnt2)



CONFIGURAR KEYMAP

A variável KEYMAP é especificada no arquivo /etc/vconsole.conf . Ele define qual layout de teclado, será usado nos consoles virtuais. Execute este comando:

# echo -e 'KEYMAP="br-abnt2.map.gz"' > /etc/vconsole.conf



CONFIGURAÇÕES DE IDIOMA E FUSO HORÁRIO

Para configurar o idioma do sistema, execute o seguinte comando:

# sed -i '/pt_BR/,+1 s/^#//' /etc/locale.gen
# locale-gen
# echo LANG=pt_BR.UTF-8 > /etc/locale.conf
# export LANG=pt_BR.UTF-8

Para ver todos os fusos horários disponíveis da América:

# ls /usr/share/zoneinfo/America

Agora você pode configurar a sua zona:

# ln -sf /usr/share/zoneinfo/America/Sao_Paulo /etc/localtime

Vamos agora configurar o relógio do hardware, apenas no caso de termos uma data errada:

# hwclock --systohc --utc

Para conferir se a hora está certa:

# date



CONFIGURAR REPOSITÓRIO

Com este comando habilitamos o repositório multilib:

# sed -i '/multilib\]/,+1 s/^#//' /etc/pacman.conf
# pacman -Sy



DEFINIR HOSTNAME

Agora você vai setar o nome que você deseja ter na sua maquina, basta trocar o “arch” pelo nome que quiser, mas ele não pode conter espaços.

# echo arch > /etc/hostname



CONFIGURANDO A CONEXÃO

Ethernet:

# systemctl enable dhcpcd

Wifi:

# pacman -S wpa_supplicant wpa_actiond dialog iw networkmanager
# systemctl enable NetworkManager



CRIAR USUÁRIO

useradd -m -g [initial_group] -G [additional_groups] -s [login_shell] [username]

# useradd -m -g users -G wheel,storage,power -s /bin/bash username

Em seguida, forneça a senha para este novo usuário executando:

# passwd username

Não se esqueça de definir também a senha para o usuário root:

# passwd

Permitir que os usuários no grupo wheel, sejam capazes de executar tarefas administrativas com o sudo:

# sed -i '/%wheel ALL=(ALL) ALL/s/^#//' /etc/sudoers



INSTALAR BOOT-LOADER (GRUB)

Instalar e configurar o boot-loader (BIOS)

# mkinitcpio -p linux
# pacman -S grub
# grub-install /dev/sdX
# pacman -S os-prober (Se você estiver inicializando em dual boot)
# pacman -S intel-ucode (Se você tiver uma CPU Intel, instale o pacote intel-ucode)
# grub-mkconfig -o /boot/grub/grub.cfg

🔶 Instalar e configurar o boot-loader (UEFI)

# mkinitcpio -p linux
# pacman -S grub efibootmgr
# grub-install /dev/sdX
# pacman -S os-prober (Se você estiver inicializando em dual boot)
# pacman -S intel-ucode (Se você tiver uma CPU Intel, instale o pacote intel-ucode)
# grub-mkconfig -o /boot/grub/grub.cfg

🔶 Caso der erro ao tentar instalar o grub, tente outro modo: (UEFI)

# grub-install --target=x86_64-efi --efi-directory=/boot --bootloader-id=grub --recheck



DESMONTAR AS PARTIÇÕES E REINICIAR

Desmonte as partições e reinicie para poder ir para o próximo passo, a pós instalação.

# exit
# umount -R /mnt
# poweroff



PÓS INSTALAÇÃO

Após a instalação do Arch Linux a única coisa que os usuários vêem é uma linha de comando sem qualquer servidor X, então o usuário deve instalar o X server, uma área de trabalho e alguns outros aplicativos para fazer seu trabalhos diários.

Logue com seu usuário e senha:

$ su
# loadkeys br-abnt2 (para usar o layout abnt2)

Conecte a sua rede wireless (Caso tenha)

# nmtui

Verificar a conectividade com a internet:

# ping -c3 www.google.com



INSTALAR DISPLAY SERVER

Um display server ou servidor de janela é um programa cuja principal tarefa é coordenar a entrada e saída de seus clientes para o sistema operacional, o hardware e entre eles. Em outras palavras, o display server controla e gerencia os recursos de baixo nível para ajudar a integrar as partes da GUI. Por exemplo, os display server gerenciam o mouse e ajudam a combinar os movimentos do mouse com o cursor e os eventos GUI causados pelo cursor. Mas não se confunda, o servidor de exibição não desenha nada. Eles apenas gerenciam a interface, as bibliotecas, os toolkits e, como você pode ver, eles se comunicam diretamente com o kernel. Vamos usar o XORG

# pacman -S xorg-server xorg-xinit xorg-apps mesa ttf-dejavu gvfs-mtp



INSTALAR DRIVERS GRÁFICOS

É hora de instalar drivers de vídeo. Eu suponho que você sabe qual GPU você está usando. Se você não sabe qual drive de vídeo você possui, descubra com esse comando:

# lspci -k | grep -A 2 -i "VGA"

Instale o que for referente ao seu:

# pacman -S virtualbox-guest-utils (para Virtualbox)
# pacman -S xf86-video-amdgpu (para placas Amd Radeon)
# pacman -S xf86-video-intel (para placas da Intel)
# pacman -S xf86-video-nouveau (para placas Nvidia) #OpenSource

Espera!!! Eu quero instalar o driver proprietário da Nvidia/ATI, qual driver devo instalar?

Nvidia - Instale o driver apropriado para a sua placa:
  • Para placas da série GeForce 400 ou mais recentes [NVCx ou mais recente], instale o pacote nvidia ou nvidia-lts disponível nos repositórios oficiais.
  • Para placas da série GeForce 8/9 e 100-300 [NV5x, NV8x, NV9x e NVAx], instale o pacote nvidia-340xx ou nvidia-340xx-lts disponível nos repositórios oficiais.
  • Para placas da série GeForce 6/7 [NV4x e NV6x], instale o pacote nvidia-304xx ou nvidia-304xx-lts disponível nos repositórios oficiais.
  • Para os modelos GPU mais recentes, pode ser necessário instalar nvidia-beta do Arch User Repository, uma vez que os drivers estáveis podem não suportar os recursos recém-introduzidos.
  • Se você estiver com sistema de 64 bits você também precisa de um suporte OpenGL de 32 bits, você também deve instalar o pacote lib32 equivalente do repositório multilib (e.g. lib32-nvidia-libgl, lib32-nvidia-340xx-libgl ou lib32-nvidia-304xx-libgl ).
Ati - O driver xf86-video-ati (radeon):
  • Funciona com chipsets Radeon até HD 6xxx e 7xxxM (latest Northern Islands chipsets).
  • Radeons no HD 77xx (Southern Islands) as séries são principalmente suportadas. Verifique a matriz de recursos para recursos não suportados.
  • Radeons até a série X1xxx são totalmente suportados, estáveis e a aceleração completa 2D e 3D são fornecidas.
  • Radeons de HD 2xxx a HD 6xxx têm aceleração 2D completa e aceleração 3D funcional, mas não são suportados por todos os recursos que o driver proprietário oferece.
  • Suporta DRI1, RandR 1.2 / 1.3 / 1.4, Glamour, aceleração do EXA e configuração do modo kernel / DRI2.
  • Geralmente, o xf86-video-ati deve ser sua primeira escolha, independentemente do driver AMD / ATI que você possui. No caso de você precisar usar um driver para drivers AMD mais novos, você deve considerar o driver de catalisador proprietário.

Nota: xf86-video-ati é especificado como radeon para o kernel em xorg.conf



ADVANCED LINUX SOUND ARCHITECTURE (ALSA)

Agora, vamos instalar os aplicativos para placa de som:

# pacman -S alsa-utils alsa-lib pulseaudio pulseaudio-alsa pavucontrol



INSTALAR AMBIENTE DE TRABALHO

Depois de instalar o servidor X você precisa de um ambiente seja ele um Gerenciador de Janelas ou Desktop Environment para fazer seus trabalhos diários!

Gerenciadores de Janelas

I3wm:

# pacman -S i3

Bspwm:

# pacman -S bspwm sxhkd

Dwm:

# pacman -S dwm

Awesome:

# pacman -S awesome


Interfaces Gráficas

Xfce4 Desktop Environment:

# pacman -S xfce4 

Budgie Desktop Environment:

# pacman -S budgie-desktop

GNOME Desktop Environment:

# pacman -S gnome gnome-extra

Cinnamon Desktop Environment:

# pacman -S cinnamon nemo-fileroller

KDE Desktop Environment:

# pacman -S plasma-desktop kdebase

Mate Desktop Environment:

# pacman -S mate mate-extra

Deepin Desktop Environment:

# pacman -S deepin deepin-extra

Enlightenment Desktop Environment:

# pacman -S enlightenment

LXDE Desktop Environment:

# pacman -S lxde



DISPLAY MANAGER OU LOGIN MANAGER

Por exemplo, se você estiver instalando o Xfce (DE) você notará que não existe um ambiente de login gráfico. Então, isso significa que você pode fazer login usando a linha de comando e, em seguida, iniciar o Xfce ou instalar um gerenciador de login como o LXDM, que - após um login bem-sucedido - iniciará o Xfce para você.

Exemplo: Lxdm

# pacman -S lxdm
# systemctl enable lxdm.service
# reboot

Existem outras alternativas como: Gdm, Sddm etc.



GERENCIADOR PARA AUR

Alguns pacotes não podem ser encontrados no repositório principal, por isso temos o AUR onde possamos encontra-los e instalá-los, e para fazer isto precisamos instalar um programa que vai nos ajudar com os pacotes do AUR, um dos mais conhecidos era o Yaourt, mas infelizmente ele foi descontinuado, mas não se preocupe, existem outros que faz o mesmo trabalho e muito bem, hoje vou te ensinar a instalar o yay ele possui parâmetros similar ao próprio pacman, que vai te fazer ter uma interação bem tranquila com o programa.

# pacman -S git
$ git clone https://aur.archlinux.org/yay.git
$ cd yay
$ makepkg -si

Pesquisar por algum pacote no AUR

$ yay pacote

Instalar algum pacote da AUR

$ yay -S pacote

Atualizar os pacotes do AUR

$ yay -Syu

Remover algum pacote

$ yay -R pacote



APLICATIVOS RECOMENDADOS

DESCRIÇÃO PACKAGES
Terminal termite
Compositor compton
Gerenciador de Arquivos nautilus - thunar
Editor de Texto leafpad
Fonte ttf-fantasque-sans-mono
Tema GTK numix-gtk-theme
Navegador google-chrome-stable - firefox
Música audacious
Vídeo vlc
IDE visual-studio-code



NÃO ESQUEÇA DE COMPARTILHAR ESTE POST